Transporte e Mobilidade Urbana, Educação e Saúde, Visão e Planos para a Cidade de São Paulo

Sabemos que a mobilidade urbana talvez seja um dos maiores problemas que a cidade de São Paulo enfrenta e falando politicamente sobre esse entrave, precisamos pensar na cidade para os próximos 20 anos. Como estará São Paulo daqui a vinte anos se não tomarmos providências em relação a isso? Precisamos descentralizar o sistema de transporte através da prefeitura com uma legislação que permita à cidade de São Paulo criar zonas, regiões, com impostos atrativos que diminua a carga tributária nessas regiões trazendo o empresariado de volta à cidade e gerando emprego nas regiões mais populosas.

Quanto à educação, sabemos que esse é outro grande desafio ainda na cidade de São Paulo com grandes problemas a serem enfrentados e o maior deles é a tal da progressão continuada que diz respeito às crianças que vão para escola e são empurradas para os anos seguintes mesmo não acompanhando a turma, mas que mesmo assim, com o aprendizado prejudicado vão passando de ano totalmente despreparadas. Vamos fazer escolas de ensino fundamental com estagiários de licenciatura em todas as áreas; vamos trazer para dentro das escolas; hoje os jovens que estão se formando nas faculdades precisam de estágio e não têm, vamos proporcionar isso, ajudar a formar esses jovens para que eles ajudem aos outros, a própria família, os pais, a aprenderem e ajudarem com as lições de casa, pois sabemos que as pessoas têm consciência de que a maioria desses pais são filhos de pessoas que não tiveram oportunidades e sem estudo são incapazes de acompanhar os filhos por falta de conhecimento na lição de casa, dando continuidade a um problema crescente. Precisamos de professores fora do período de estudo fazendo o reforço dessas crianças a fim de que nós possamos dar a elas qualidade de vida e aprendizado.

A saúde é hoje o tema mais discutido na cidade de São Paulo por que atinge as populações de poder aquisitivo mais baixo e temos aí bem definido duas situações: a das pessoas com média/baixa renda e a das pessoas com média/alta renda. Para pessoas de média/baixa renda o ponto mais importante é saúde pública, porque eles não têm plano de saúde, o segundo a educação, o terceiro é o transporte coletivo e quarto segurança pública. Na saúde pretendemos informatizá-la para facilitar e agilizar o atendimento. Conheça a abordagem e propostas do candidato para os temas de enfoque ouvindo o áudio completo em www.rotarysp.org.br/podcast.

Comissão do Boletim Servir

Colaboração Rotaract Club Espro

Interact

interact3O Rotary Club de São Paulo patrocina dois Interacts Clubs a saber:

Leia mais...

Rotaract

rotaract3Desenvolver qualidades de liderança e perícia profissional

Leia mais...

Intercâmbio de Jovens

intercambio3Hoje, 150 países e regiões estão envolvidos no Programa de Intercâmbio.

Leia mais...