"Método Ponseti de tratamento de pé torto congênito"

O objetivo de vir ao clube falar sobre o pé torto congênito, sobre o método de Ponseti é buscar uma interação maior do Rotary com esse problema, que se tornou um caso sério de saúde pública. Eu trabalho no Hospital Municipal Infantil Menino Jesus na Bela Vista, fundado na década de 1930, um hospital pequeno e num grupo chefiado pelo doutor e professor Roberto Guarniero desde 2009, composto por outros médicos, além de mim e do Dr. Guarniero pelos doutores José Roberto Guarniero, Luís Fernando S. F. Rossi e Silas Alves Martins. Em 2008 a prefeitura de São Paulo fez uma parceria com o Hospital Sírio Libanês e o Instituto de Responsabilidade social assumiu a gestão do hospital através de um programa de Organização social da saúde, uma OSS e promoveu uma ampla reforma do hospital melhorando as condições de atendimento, tanto de local, como de pessoal, de material e um pouco depois disso, fomos convidados a entrar na equipe do hospital. O pé torto congênito é uma doença que acomete crianças desde o nascimento. A doença em si é um pouco chocante de se ver, para quem não a conhece e não seja da área da saúde, para quem não seja médico. São deformidades encontradas nas crianças, os pezinhos tortos desde o nascimento têm um caráter familiar, mais associado a uma alteração da musculatura do pé e da perna da criança. O pé fica numa posição rígida, deformada e em crianças maiores, se a doença não é tratada, a deformidade permanece e vira um estigma. Atualmente, dos nascidos vivos, o problema acomete aproximadamente um para cada 750 nascidos vivos, algumas estatísticas falam que é um pouco mais, chegando a 1.000, sendo duas vezes mais comum em meninos, que em 50% dos casos acomete os dois pés e observa-se que não há influências sociais ou econômicas para que o problema ocorra. O Método Ponseti consiste em manipulações e alongamentos suaves, numa série de aplicações precisas de gesso. O tratamento pelo método consiste na aplicação, na maioria dos casos, da técnica Tenotomia percutânea; faz com que a criança use órtese até os 4 anos de idade. O Método Ponseti pode ser usado em qualquer lugar. O caminho para os cuidados com o Pé Torto Congênito inicia-se a partir da identificação do problema, passando pela referência, correção e acompanhamento final até a liberação do paciente, quando recuperado. Na origem do método também implantado no Brasil, temos a Ponseti Internacional (PIA - Ponseti Internacional Association) fundada em 2006, que atualmente conta com mais de 500 profissionais e está presente em 75 países. Sua visão é que “todas as crianças em todos os países receberão um tratamento efetivo para o pé torto congênito usando o Método Ponseti”. Das atividades da PIA (Ponseti Internacional Association), regularmente trabalha-se a mídia, através da comemoração do Dia Mundial do Pé Torto; da Interação com associações de profissionais; da divulgação e da distribuição do Guia de boas práticas; Registro internacional do pé torto; da realização da web-conferência mundial, de simpósios internacionais, da organização de atividades de formação, do aconselha- mento e assistência para o desenvolvimento de capacidades.

Comissão do Boletim Servir

 

Interact

interact3O Rotary Club de São Paulo patrocina dois Interacts Clubs a saber:

Leia mais...

Rotaract

rotaract3Desenvolver qualidades de liderança e perícia profissional

Leia mais...

Intercâmbio de Jovens

intercambio3Hoje, 150 países e regiões estão envolvidos no Programa de Intercâmbio.

Leia mais...